segunda-feira, abril 03, 2006

Despertares

Parecia que estava a cair, até que aterro na minha cama. Estava completamente molhado, devido às quantidades enormes de suor expelidas p'lo meu corpo. Desesperadamente acendo a luz de um dos candeeiros. Olho à minha volta e vejo que tudo não passava de um simples pesadelo... Levanto-me e olho-me ao espelho, vejo que tenho a cara completamente vermelha, tiro a camisola que estava completamente encharcada, lavo a cara e volto para cama! Afinal, eram 4 da manhã...

Ao voltar à cama, comecei a tentar lembrar-me do que estava a sonhar... Pouco me lembra, só mesmo um ou outro fragmento. Tudo imagens que na realidade são desligadas umas das outras. Sem sentido, mas no meu sonho ligadas de alguma forma que me transcende. Ligo imagens do meu quotidiano a imagens nunca vistas, imagino pessoas que nunca vi junto com as pessoas que gosto, todas juntas numa salada estranha e com situações ainda mais estranhas. Mas tudo acaba sempre de forma algo tenebrosa... Fazem-me sempre cair ou gritar. E acordar de seguida.

As minhas noites têm sido assim...

3 comentários:

maria disse...

Tu, que és inteligente, que sempre procuras a lógica racional de tudo o que acontece, porque raio será que não queres saber a lógica de todos estes teus sonhos, comportamentos e atitudes? :S

E passo a citar um sms que um dia o Joaquin me enviou (beijinho grande para ti Amigo)...
"As nossas dúvidas são traidoras e fazem-nos perder o bem que às vezes poderíamos ganhar, pelo medo de tentar..."

Ricardo Ramalho disse...

Começo a compreende-la devagarinho. Sem medos, nem pressas!

Gattaparda disse...

Gostei do comentário da maria e especialmente da sms...concordo, amiga do meu amigo