sexta-feira, Julho 15, 2011

O fim


Lembro-me, algures em 2005, quando criei este blog dos motivos que me o levaram a criar. Queria e precisava de falar para todo o meu mundo, e queria realmente expressar-me. E também queria impressionar alguém... Motivo parvo de certa forma, que também nunca deu o fruto que desejava. E também não me parece que tenha sido o melhor dos motivos para a criação de um blog...

Depois de algumas largas centenas de publicações e de muitas trocas de ideias em muitos comentários, eis que sinto que é hora de marcar um ponto final para que este blog não fique com o aspecto de abandonado que já tinha de há uns dois anos a esta parte. Acho que agora é a altura de marcar o fim da Cave do Ramalho, como vós a vieram a conhecer. Por várias razões, mas acima de tudo porque quero outro blog que me motive a escrever, como este me deu em outras situações. E quero um blog criado porque eu o quero e não porque tinha outros motivos. E porque este passou de prazo... 

Será para ideias mais rápidas, para coisas mais soltas, para pequenos desabafos e não para textos mais longos, mas também os poderá ter! Quero apenas ter pequenas frases e imagens que me inspirem, e que possa partilhar convosco, com aqueles e aquelas que ainda tenham vontade de seguir o meu novo blog.

Será que perdi a vontade de escrever? Longe disso! Escrevo imenso, mas apenas para mim... Não é sequer diário, mas por vezes é apenas escrever por escrever e há certas coisas que já não tenho vontade de partilhar com o mundo. Admito que as "redes sociais", nomeadamente o Facebook e o Twitter vieram roubar o espaço de muito desabafo... 

Não vou aqui publicar o novo endereço, que ainda nem criei... Nem sei que nome lhe darei!! Mas quem quiser continuar a ler desabafos meus, num outro local, terá várias formas de me perguntar qual é o novo endereço. Basta manda email ou mensagem privada numa das redes sociais.

Foi uma longa viagem de 21 de Junho de 2005 até 15 de Julho de 2011, mas tudo o que começa geralmente tem um fim. A viagem na cave tem que ter um fim! Está na hora de sair e ver alguma luz! Sentado numa varanda qualquer a apreciar o Sol...

quarta-feira, Maio 18, 2011

De facto, neste preciso momento em que tanta emoção fala mais que a razão que deveria naturalmente impor-se, e que de facto deveria controlar, mas não consigo, vou deixar fluir...
Não consigo explicar o que senti, o cinismo que exprimi, talvez algum ódio, talvez alguma raiva, talvez... não sei, foi sentir tudo de uma vez condensado num... só momento, em que a minha cara não iria de forma alguma mentir o que senti quando te vi quase um ano depois. Tanto cinismo num simples "olá como estás?", como se aquilo nada fosse. Deixa estar, um dia dar-te-ei um desprezo bem maior... Porque é só mesmo isso que tu mereces, nada mais...
Porque eu sei que mereço bem melhor do que tu foste, deixa estar...

segunda-feira, Abril 11, 2011

Love me

Do já rotineiro "this isn't happiness" :)