terça-feira, janeiro 24, 2006

Inspecções

Hoje, ao tomar o leite da manhã, ouvi nas notícias que a IGT (Inspecção Geral do Trabalho) anunciou que irá fazer inspecções a 2500 estabelecimentos de instituições bancárias, para acabar com a questão das horas extraordinárias não pagas. Os sindicatos ficaram contentes, porque nos últimos dez anos os valores monetários de trabalho extra não remunerado chegaram a níveis astronómicos (não me lembra do valor exacto).

Anunciaram com toda a pompa e circunstancia esta questão e que querem combater o recurso aos horários extra de trabalho, com vista à solidificação dos tempos de descanso diário e semanal. E para criar alguns postos de trabalho extra, espero eu! Para ver se a chulice acaba. Por mim, acho correcto, e não devia ser só em 2500 estabelecimentos bancários, deveria ser em todos os estabelecimentos bancários e não bancários. Mas isso deve ser pedir demais... Para já...

Mas... Por outro lado, porquê anunciar algo deste tipo? Não se deveria simplesmente agir? Não seria melhor anunciar resultados, e não por de pré-aviso a malta que abusa? Se calhar era mais sensato... Dizer ao Lobo "olha, se atacares agora o Rebanho levas um tiro..." é uma parvoíce. Põe muitos Lobos de alerta... Alguns esfomeados lá irão cair, mas muitos ficajm avisados...

A medida agrada-me de qualquer forma. Tem é que ser alargada a todo o tecido empresarial, e as pessoas agirem também de maneira a estarem protegidas.

2 comentários:

bismuto disse...

Lá irão novamente tocar o alarme de incêndio para por toda a gente a sair do escritório quando chegarem os inspectores... não será inédito.

Neste país, quer seja um menor a trabalhar numa fábrica de pirotécnia ou um bancário, o trabalho é encarado da mesma forma.

Joaquin Gomez aka "Vendetta" disse...

Ora bem… Tocas-te no ponto certo “Mas... Por outro lado, porquê anunciar algo deste tipo? Não se deveria simplesmente agir?” Por experiência própria posso dizer-te que esta medida não vai dar em nada… Fogo de artifício para leigo ver…