quarta-feira, outubro 05, 2005

Votar?

Nas próximas eleições autárquicas vou votar em branco. Ou seja, chegar lá, dobrar o boletim de voto e meter o mesmo dentro da urna de voto. A minha vontade é de nem votar, pela quantidade de barbaridades que vejo nos outdoors dos candidatos ao meu concelho. Mas vou votar, porque é um dever cívico. E também porque é um direito a expressar a minha escolha, mesmo que esta não seja por nenhum dos candidatos!

Mas deixo uma pergunta: votariam em branco caso não se estivessem a rever em nenhum dos candidatos ou nem sequer se davam ao trabalho de votar? Nunca falhei uma votação, mas gostava de saber as razões que levariam uma qualquer pessoa a considerar nem sequer votar...

14 comentários:

lulinha (always the first,) disse...

Acho que fazes muito bem em votar, mesmo que seja em branco: se não fores às urnas ninguém vai saber por que motivo foi - desinteresse, sono, "não me apeteceu", és um parasita desinteressado ou simplesmente nao pudeste mesmo.
Se votares em branco mostras o teu descontentamento - deste-te ao trabalho de ir lá votar em branco!
É assim que penso! Quem vota em branco é um interessado insatisfeito!! :)
E gosto mais desta hipotese - acho mais logica - do que a que tinhas referido antes!!!
Ainda tenho k procurar o meu cartão...
bj

patoquinha disse...

Eu concordo em absoluto contigo, aliás estou muito sinceramente a pensar em fazer o mesmo nas presidenciais. Para mim, votar em branco é exercer em pleno o meu dever civico, tal como se tivesse a votar num candidato/partido qualquer, ao contrário, considero que não votar/abster-se não é em si um acto civico, porque ao ficar em casa não estou a manifestar a minha opinião, seja ela qual for. O que leva uma pessoa a ficar em casa, nunca consegui entender, mas segundo meu ponto de vista não é um acto civico, uma manifestção democrática ou um acto poitico, é pura e simplesmente um acto de puro desinteresse, porque por mais infimo e insignificante que seja a expressão do nosso voto, é das poucas forma de expressão e intervenção politica que temos.

joana disse...

Concordo com os dois comentários anteriores...votar sempre!...se for em branco é porque estamos descontentes e devemos também expressar esse descontentamento. Ao votarmos estamos a exercer um acto de cidadania muito importante e como cidadã fico também com mais legitimidade para dizer o que penso, mal ou bem.

zepires disse...

Também, como eleitor válido e aproveitando o direito que me foi concedido para votar, vou votar............... em branco.

Não consigo, nem pintados a ouro, gostar de nenhum dos candidatos para Lisboa, já para não falar na bipolarização que existe quase sempre para Lisboa

Quando os dois maiores candidatos são o que se viu em tão grande quantidade em termos de peixarada e tão pouco em à-vontade para debater problemas importantes e apresentar soluções para eles, não me vejo a ser governado como munícipe por eles.

Também não vou na cantiga de "ah, vota nos mais pequenos!". Parecem-me tão ou mais idealistas que os grandes e com menos experiência ainda para lidar com os problemas que um munícipio lida todos os dias.

Assim, vou manifestar a minha intenção de voto (faço questão disso!), mas sem me identificar com nenhum candidato.

scheeko™ disse...

claro! primeiro porque não quero ser confundido com que nem se dá ao trabalho de se levantar da cama. Segundo, por respeito a quem lutou para eu poder votar.

Anónimo disse...

Acho que te devias candidatar!
e concordo com o voto em branco;)
Angel

Migs disse...

Não gosto da abstenção, por todas as razões já expostas.

Quanto ao voto em branco: Engraçado que as opiniões quando públicas mostram sempre mais de 50% de votos em branco. Pelo menos, em todos os grupos de amigos que tenho é assim. Depois nas urnas fica-se sempre pelos 1%/2%... se calhar é por isso que o voto é secreto :)
Claro que é sempre mais fácil arranjar qq coisa para não nos identificarmos - é muito fácil dizer mal - do que fazer um esforço para tentar perceber, pelo menos, com quem é que não nos "desidentificamos" tanto. Pelo menos isso deve ser possível, acho eu. Ou "são todos iguais"? Depois é coragem para assumir a opção. Mas isso é um direito indiscutível que cada um tem.
Desculpas como a bipopularização conjugadas com "não vou na cantiga de "ah, vota nos mais pequenos!".", é suposto levar onde? Ao ensaio sobre a cegueira? :)

Sei que a minha opinião é pouco popular, mas para mim, com excepção de certas circunstancias*, votar em branco é por estar satisfeito, ou não se interessar e apenas por descargo de consciência não se abstem... mas claro, sempre é melhor que a abstenção.
Em Lisboa votaria num dos candidatos (não me escondo por detrás do voto em branco, mas também não abdico do voto ser secreto). Em Oeiras sei bem em quem não votava de certeza. Nalgum dos outros havia de ser :) No entanto... voto noutro concelho... e aí ainda não sei que fazer... irónioco, não é? :)
Eu sei que ninguém me perguntou nada :)... mas também não pedi para ser lido :)

*certas circunstancias. exemplo: pode acontecer que haja apenas um candidato (acontece em freguesias no interior) e eu realmente não me identifique nada com ele. Dada a impossibilida de tentar escolher com quem me "desidentifique" menos, aceito que nesse caso vote em branco.

Resumindo(sorry pelo testamento): na minha opinião, acho dficil ser impossível encontrar uma diferençazinha qualquer num assunto qualquer, de modo a tornar possível optar. A democracia é escolher.

Gattaparda disse...

Votarei sempre, de todas as maneiras, cores, formas e feitios!

Anónimo disse...

Engraçado, no passado, qd não havia hipótese de escolha, toda a gente queria ter essa oportunidade. Hoje em dia, em democracia, parece que mta gente não se quer dar ao trabalho de decidir... Eu sei que nem sempre temos os melhores candidatos, mas VOTAR é um direito nosso do qual não devemos abrir mão... Votar em branco, ao contrário do que muita gente diz, não é forma de protesto, mas sim consentir que ganhe qualquer um dos candidatos. Logo, depois ninguém pode ter moral para criticar as decisões que forem sendo tomadas durante os 4 anos que se seguem. Está nas nossas mãos dar mais um voto ou menos um voto a alguém e isso, embora muita gente nem pense no assunto, pode fazer uma grande diferença...

Pipinhas

Vera disse...

Acho que deves ir votar!
Por tudo o que todos já escreveram!
Pois votar em branco é muito diferente de não ir votar!!
Fica bem
Jinhos

Ricardo Ramalho disse...

Pipinhas,

Qualquer acto que não escolha alguém, é deixar que qualquer um dos candidatos ganhe! Agora, acredita que pode haver quem não se identifique com os candidatos, e mais do que isso, não acredite em nenhum dos programas apresentados. Eu dei-me ao trabalho de ler boa parte de cada um dos principais programas de onde voto, e digo-te que acredito em nenhum deles, porque são algo demagógicos...

Vou votar no Domingo... e muito provavelmente vou votar em branco. Simplesmente não me revejo em nada do que li.

Anónimo disse...

Desculpa lá, mas não trabalhas numa Câmara Municipal??? É que nem que fosse por isso, devias ver a utilidade do teu voto de uma forma bem diferente. Há pessoas com quem nos é indiferente (ou até mesmo agradável) trabalhar e com outras que é qs impossivel... Pensas o quê, que com uma mudança de executivo fica tudo na mesma e ninguém é mudado de posto, ou colocado na prateleira, ou despedido????

Pipinhas

rola disse...

Votar é importante. Nisso estamos todos de acordo. Votar em branco é a forma menos corajosa de votar. Alguém vai para lá, por isso é questão de arranjar o mal menor. Nunca fui muito ligado a politiquices, mas estas autárquicas dei-me ao trabalho de dar uma vista de olhos nas promessas dos candidatos. Eliminei à partida propostas não concretas (tipo "aumento dos postos de trabalho") e fiquei com as concretas ("construção da escola básica X na zona Z"). Tomei a abordagem ingénua de que estas promessas se iriam todas concretizar. E escolhi. Levei algumas horas ao longo de uma semana a fazer isto. Mas acho que era o que se esperava de mim. Não espero repetir, mas provavelmente devia.

rola disse...

Tenho uma folha de Excel com esta lista de promessas para o concelho de Cascais. Alguém está interessado? Agora vou usá-la para ir cobrando promessas ao meu amigo Capuchinho que durante os últimos quatro anos não deu autorização para a realização feira do mel! Um escândalo!