segunda-feira, outubro 03, 2005

Os outros

Esta manhã, numa conversa com uma amiga minha, veio o assunto da felicidade alheia. Em que eu lhe disse que estava feliz por ela ter saído bem de uma operação. Mas rapidamente descaiu para se realmente os outros podem ser felizes com a nossa felicidade...

A minha opinião pessoal é simples: eu não consigo ficar particularmente feliz com a felicidade alheia... Não consigo! Esboço um sorriso e até posso ficar minimamente sensibilizado com o bem alheio, mas... Esse bem não é meu, não fui eu a vivê-lo... Portanto, eu não fico particularmente feliz com o bem do outro. Dependendo das pessoas fico mais ou menos sensibilizado, mas não é algo que me deixe particularmente afectado... Nem para o bem nem para o mal! Não me rouba o pensamento por mais de meia hora, se tanto...

Tal como a infelicidade alheia. Sinto-me tão frio, que não consigo ficar triste com as histórias da TVI ou com tanta outra porcaria que vejo à minha volta.

Não sinto, nem tenho a mínima vontade de sentir as sensações alheias... Interessa-me sentir mais as minhas, boas ou más, do que estar a viver ou a sentir o que os outros sentem. É-me algo indiferente, nos dias que correm.

Desculpem-me, se ofendi alguém, mas só digo o que sinto. Nada mais.

11 comentários:

lulinha, the first disse...

Nos dias de hoje todos somos um pouco insensiveis...
Uns mais, outros menos.
Para mim depende muito das alturas, das fases da vida: por vezes ando no limiar da sensibilidade, outras nem por isso.
Choro por pouco ou não choro por nada, mais ou menos assim! hehe

Squiddy disse...

Há insensiveis com quem gosto de falar!!! ,)
E há que destinguir a insensibilidade em relação ao alheio da própria.
E tu és um ser que sente!
Não acredito em ti! Mentes! :P
Talvez sendo insensivel se seja mais racional e as ideias sejam mais claras!
Mas nem sequer interessa isso, tu não és bruto e estás magro!!!
Tens mel! :D
Uma pessoa assim não é insensivel!Nem sequer em relação aos outros!
Estou a monopolizar os comments?
**

Gattaparda disse...

não te preocupes...tb estou assim!

Jack the Black disse...

Eu sou mto sensivel e fico feliz com a felicidade dos outros... ora vejamos, qdo acabo o serviço pergunto sempre à dama se ela ficou satisfeita e fico feliz por isso!!
:)))

Ricardo Ramalho disse...

Para perguntares isso, é porque deves ser como o telemóvel... Entras no túnel e perdes a rede... :D

lulinha disse...

Jack the Black, posso conhecer-te?
És um verdadeiro macho!!! :D

Anónimo disse...

Já da outra vez (não sei se comentei) achei o teu post completamente surreal. Há coisas que não consigo entender...
Cada um é como é, mas deixa-me dizer-te que quem diz frases como "eu não consigo ficar particularmente feliz com a felicidade alheia..." é tremendamente egoísta. Eu gosto de ver os meus amigos felizes e fico triste e preocupada com o sofrimento daqueles de quem gosto, independentemente da fase da vida pela qual estou a passar. Claro que não ando a irradiar felicidade ou a chorar pelos cantos por causa da vida alheia, mas não sou indiferente à vida dos que me rodeiam. Somos seres humanos e vivemos em sociedade logo ao nos tornarmos egocêntricos e só nos preocuparmos com as nossas próprias sensações corremos o risco que nos façam o mesmo (ou seja, não se preocuparem connosco qd estamos em baixo e não termos com quem partilhar as nossas alegrias qd estamos felizes) e, acima de tudo, corremos o risco de chegar a um ponto em que olhamos à nossa volta e só podemos contar... com o nosso umbigo. Os amigos não servem só para ir tomar café e beber uns copos. Pelo menos para mim...

Pipinhas

Anónimo disse...

Sou sensivel à felicidade ou infelicidade dos outros!Principalmente se são pessoas que me são próximas! Existem dias que estou tão absorvida pelos meus problemas que ignoro o que se passa à minha volta...
O ser humano sente... ninguém é insensivel!De uma maneira ou de outra existem sempre coisas que nos tocam mais do que outras!
Angel

Ricardo Ramalho disse...

Pipinhas,

Claro que não ando a irradiar felicidade ou a chorar pelos cantos por causa da vida alheia, mas não sou indiferente à vida dos que me rodeiam.

Era esta a principal ideia do post! Não é ficar indiferente, claro que não! Mas é viver a minha vida por mim e não em função das desgraças/alegrias alheias... E os meus amigos sabem que não servem só para ir para os copos...

Ricardo

Anónimo disse...

a isto eu chamo de ser insensível e egoista

Ricardo Ramalho disse...

Ok, é uma opinião. Como me disseram uma vez, "por enquanto vivemos numa democracia".

Não lhe vou dar o mínimo de valor, porque não foi assinada.

Mas obrigado pela participação de qualquer forma. :)